Cinco títulos essenciais para quem quer conhecer mais de nossa história

27 de junho de 2018 | por André Sequeira

 

A mais breve história da Europa, de John Hirst

Esta obra mostra por que a Europa se tornou o berço da civilização ocidental e a região mais vanguardista do planeta, seja na arte, na ciência, na filosofia ou na qualidade de vida. O autor começa com a análise da Grécia e da Roma antigas e vai até os temas atuais de governo, idiomas e jogos de poder, passando pelo Cristianismo e pela cultura feudal germânica. A mais breve história da Europa explica o que cada acontecimento significou para o continente e sua influência no resto do mundo.

 

Achados e Perdidos da História: Escravos, de Leandro Narloch

Fugindo do lugar comum dos livros sobre a escravidão, Narloch partiu da biografia de escravos para percorrer os três séculos da escravidão e suas diversas fases. Mesmo já sabendo da perversidade da situação, o leitor ficará impressionado por “ouvir”, dessa vez, da boca da própria pessoa que sofreu com esta brutalidade. Ao terminar esta obra, todos terão certeza de que não existiu somente um tipo de escravidão, mas vários, com diversos cenários e com um grau de complexidade inacreditável.

 

Coleção Brasilis, de Eduardo Bueno

A coleção Brasilis reúne os quatro livros que se tornaram fenômenos quando lançados. São eles: A viagem do descobrimentoNáufragos, traficantes e degredadosCapitães do Brasil e A coroa, a cruz e a espada. Todos, inclusive, chegaram a figurar, ao mesmo tempo, nas principais listas de mais vendidos do país.

 

101 brasileiros que fizeram história, de Jorge Caldeira

Caldeira faz um apanhado de personalidades que marcaram a história do Brasil e influenciaram não só o país, como também outras nações internacionais. Ele aborda desde o primeiro homem a desembarcar de um navio, em 1500, e conviver com os habitantes da floresta tropical, até figuras notáveis dos dias de hoje que empreenderam o desafio de viver na primeira sociedade multiétnica do planeta. O livro é a oportunidade, também, de comprovarmos que o Brasil é o país das contradições, onde o homem cordial torna-se em alguns momentos um exemplo de discórdia e radicalismo; onde mesmo num local multiétnico é possível perceber raízes profundas e antigas de preconceito.

 

Brasil do Casseta, do Casseta & Planeta

Diferentemente dos demais livros citados acima, que prezam pela veracidade dos fatos, este apresenta a versão mais engraçada de todas já contadas sobre o Brasil. O objetivo dos autores foi produzir algo revolucionário: fazer o leitor rir neste país que perde a cada dia um pouco de seu humor natural. E, talvez, seja possível, finalmente, entender como chegamos ao buraco que nos encontramos. Prepare-se para conhecer o Brasil segundo o olhar debochado, politicamente incorreto e absolutamente mordaz da turma do Casseta & Planeta.

 

 

TAGS:

Conteúdo Relacionado

Seis conselhos importantes de Rhonda Byrne em “O poder”