Aprenda a respirar e perceba a vida de um novo ângulo

24 de abril de 2018 | por André Sequeira

Num mundo cada vez mais frenético e repleto de debates acalorados e de estresse, buscar maneiras de alívio tornou-se recorrente entre as pessoas. Alguns procuram a terapia, outros a prática esportiva ou até o sono. Muitos arriscam-se em experiências inéditas em suas vidas, em viagens e em muitas outras opções. O que eles não percebem é que uma possível solução está bem mais perto do que se imagina.

Você sabia que cada ser humano respira, em média, 22 mil vezes ao dia? E se você descobrisse que a respiração, se realizada de forma consciente, pode mudar sua vida para sempre e dissolver as causas mais obscuras do estresse, da infelicidade e da ansiedade? É exatamente isso que o leitor aprende com A arte de respirar, de Danny Penman, coautor do best-seller mundial Atenção Plena. Além disso, toma conhecimento das consequências físicas e espirituais da respiração.

A atenção plena, para quem não conhece – ou não se recorda –, é um tipo de meditação e, também, um estilo de vida, que consiste em estar aberto à experiência presente, observando os próprios pensamentos sem julgamentos, críticas ou especulações. É também a consciência cultivada por meio de um foco de atenção prolongado e específico. Segundo Dr. Penman, ao meditar, quando perceber que a mente divagou, você precisa trazê-la de volta à respiração. Isso é meditação, esse é o momento da atenção plena.

Pelo o texto, esta tal de respiração consciente, essa meditação, pode parecer algo etéreo e bem complicado. Não se engane, é mais fácil e, principalmente, natural, do que você imagina. O ato de respirar é um bem inestimável que o indivíduo possui. Além disso, a respiração é naturalmente meditativa e reflete suas emoções mais intensas. Ela lhe permite suavizar e direcionar esses sentimentos da forma que cada um desejar.

No começo da aprendizagem, muitos, sem conhecimento prévio, consideram a meditação uma piada, uma brincadeira de criança. Contudo, com o passar do tempo, perceberão que esta pode ser a melhor saída para enfrentar as mazelas do cotidiano. Outra pensamento folclórico a respeito do assunto é que, para a prática meditativa, são necessários diversos acessórios, um lugar especial e muito alongamento para posições esquisitas. Errado. Para o exercício, bastam, primordialmente, mente e corpo.

A respiração tem muitos benefícios fora aliviar o estresse. Ela aumenta a criatividade e a clareza de pensamento e encoraja o indivíduo perceber o mundo com assombro, fascínio e curiosidade – alicerces de uma vida mais feliz e repleta de significado. Ela também acalma o lado crítico, aquele que faz julgamentos a todo instante, e permite que o verdadeiro eu venha à tona. Tente, aventure-se e descubra uma nova forma de viver. Compreendendo esta realidade e seus benefícios, você vai desvendar o segredo de uma vida com atenção plena.

A arte de respirar é um livro positivo que tenta tirar todos da inércia habitual com que as pessoas habituam-se a conviver. Danny Penman mostra que não há lugar para o pessimismo na vida humana, não há lugar para hábitos mecânicos – um dos maiores pesares da humanidade, segundo ele – e para o desespero. Por outro lado, nada disso ocorrerá sem que cada um se motive e que aprenda a conhecer o próprio corpo. A respiração consciente é a forma mais completa para que isso ocorra. Saiba que, o que quer que aconteça, não há como fracassar na meditação. Ela faz parte do ser humano, basta você saber como usufruir disso.

Como disse Jon Kabat-Zinn, autor do essencial Atenção Plena para iniciantes, “enquanto estiver respirando, existem mais coisas dando certo do que errado com você.”

TAGS:

Conteúdo Relacionado

Seis conselhos importantes de Rhonda Byrne em “O poder”