Soluções atômicas para problemas relativamente graves

19 de janeiro de 2018 | por Editora Sextante

Albert Einstein foi um físico alemão, criador da consagrada Teoria da Relatividade e um dos precursores da física quântica. Suas importantes contribuições à ciência o levaram a ganhar diversos prêmios, entre eles o Nobel de Física, em 1921.

Ele foi uma das figuras mais carismáticas do século XX, graças não só às suas significativas contribuições no campo da física, mas também ao seu modo único de pensar sobre a vida.

Em Einstein para distraídos, o autor Allan Percy reúne 85 citações e aforismos desse, que é considerado um dos maiores gênios da História. São ensinamentos e reflexões para todos aqueles que buscam se maravilhar cada vez mais com os mistérios e as surpresas da vida.

Veja algumas dessas frases:

 

Em momentos de crise, só a imaginação é mais importante que o conhecimento.

A imaginação é a arma mais contundente que temos para enfrentar os problemas do dia a dia. Cada adversidade é uma chance de mudança que nos leva a evoluir, e para evoluir é preciso utilizar a criatividade, tanto individual quanto coletiva.

Fomentar a espontaneidade da criança que habita dentro de nós pode oferecer uma perspectiva diferente a algo que, a princípio, parece insolúvel. Os adultos criativos usam estruturas mentais abertas e flexíveis para encontrar a solução de seus problemas. O despertar dessa criança interior tende a ocorrer com mais frequência em momentos difíceis e conturbados, quando uma sacudida a obriga a despertar da letargia e trabalhar em algo novo.

 

Procure ser um homem de valor em vez de um homem de sucesso.

Os tempos mudam e alguns valores ganham mais relevância social que outros. Em épocas de crise como a que vivemos agora, a solidariedade e a humildade são essenciais para nossa sobrevivência e evolução.

Nosso êxito social depende, em grande parte, de que os outros encontrem em nós os valores que valem a pena ser cultivados.

 

Há duas formas de enxergar a vida: uma é acreditar que não existem milagres, a outra é acreditar que tudo é milagre.

O extraordinário está presente em nosso dia a dia. A própria vida em nosso universo constitui o primeiro dos grandes milagres e, em um nível menor, abrir os olhos pela manhã é suficiente para valorizar a sorte de existir.

 

Há uma força motriz mais poderosa que o vapor, a eletricidade e a energia atômica: a vontade.

Ao contrário do que muitos pensam, a força de vontade não é uma virtude inata, e sim uma capacidade que pode ser adquirida e exercitada. Trata-se de uma ponte entre o pensar e o fazer, a peça-chave que transforma uma ideia em ato, convertendo-a em realidade.

É necessário mudar pequenos hábitos do dia a dia para fortalecer nossa vontade.

 

A força sem amor é energia gasta em vão.

Um estudo realizado na Universidade de Amsterdã revelou que as mudanças em nosso cérebro desencadeadas pelo amor potencializam consideravelmente a criatividade. A equipe do Dr. Jens Förster demonstrou que esse estado de espírito favorece o processamento de informações no hemisfério direito do cérebro, inibindo o pensamento analítico e intensificando o criativo.

Qualquer pessoa apaixonada pelo que faz verá sua criatividade aumentar.

Enquanto estivermos apaixonados pelo que fazemos, como quando Einstein se entregava às suas teorias, melhoraremos a nossa vida e a vida das pessoas ao nosso redor.

 

A decisão mais importante que podemos tomar é se vamos viver em um universo amigável ou hostil.

Não existe uma receita mágica para a felicidade, já que, em boa parte, isso depende da nossa capacidade de adaptação às circunstâncias. A mesma situação pode ser enxergada sob vários pontos de vista diferentes.

Diversas pesquisas realizadas com pessoas em idade mais avançada revelaram que as mais felizes e que viveram mais foram capazes de levar uma vida tranquila e sossegada, sem medo, apesar das circunstâncias.

TAGS:

Conteúdo Relacionado

Seis conselhos importantes de Rhonda Byrne em “O poder”