Seis aprendizados adquiridos com o método da Atenção Plena

2 de janeiro de 2018 | por André Sequeira

Qualquer pessoa pode começar a meditar

Segundo Suzuki Roshi, mestre zen japonês, a prática da meditação pode ser realizada por qualquer um, inclusive por aquele que se considera leigo no assunto. Nas palavras dele, “na mente do iniciante há muitas possibilidades, mas na do especialista há poucas”. Os principiantes se entregam a novas experiências sem saber a fundo a respeito de determinado assunto e, portanto, com a mente totalmente aberta.

 

As duas formas complementares de meditação

Ao meditar, você encontrará duas maneiras para exercitar-se: a formal, que consiste em comprometer-se a reservar algum tempo diário para a prática. Ou a informal, que significa deixar a prática transbordar, naturalmente, para todos os aspectos da vida, sem forçar ou marcar hora. Quando utilizadas lado a lado as duas vertentes, você viverá com consciência plena, desperto.

 

Atenção plena utilizada como tratamento de saúde

Este método é adotado em pessoas que sofram de estresse, dor crônica e doenças que já não respondem satisfatoriamente aos tratamentos oferecidos. A ideia é convidar as pessoas a perceberem se há algo que elas possam fazer por si mesmas.

 

Percebendo o mundo por meio de uma nova perspectiva

Observar a vida sob uma luz diferente pode transformar seus sentimentos. Com a atenção plena, começamos a ver nossa existência como ela é, não como esperamos que seja, como queremos que seja ou como tememos que se torne. Ao meditarmos e aprendermos a respirar, saberemos melhor como lidar com a realidade e extrair dela o que há de melhor, tudo sem sofrimento e falsas expectativas.

 

Programa de Redução do Estresse Baseado na Atenção Plena (MBSR) é um sucesso

Como a atenção plena desenvolve a sabedoria e a habilidade de conhecer a realidade e excluir percepções equivocadas, ela dissipa o nevoeiro que impede que as pessoas percebam o que está bem na frente delas. O resultado é um relaxamento frente aos possíveis problemas que surjam.

Esta iniciativa está disseminada por clínicas, centros médicos e hospitais de todo o planeta.

 

A mente precisa estar preparada

A atenção plena deixará a mente de todos pronta, aberta, com a intuição para situações que possam surgir. Também produzirá um maior número de questionamentos e evitará a perda de tempo com suposições falsas. A explicação para tudo isso é fácil: este método de meditação faz com que as pessoas se conheçam melhor.

 

Saiba mais em Atenção plena para iniciantes, de Jon Kabat-Zinn.

TAGS: