Conheça o homem que criou a Nike

9 de novembro de 2017 | por Editora Sextante

A trajetória de um empreendedor de sucesso, que ergue um grande império do zero, nunca segue um caminho usual. E um exemplo claro disso é a história de Phil Knight, o criador da Nike, que é narrada na autobiografia A marca da vitória.

A reconhecida marca norte-americana nasceu como uma importadora de tênis de alta qualidade fabricados no Japão e se chamava Blue Ribbon Sports nos seus primeiros anos. Com apenas 50 dólares emprestados do pai, Knight deu os primeiros passos do que se tornaria a marca de roupas mais valiosa do mundo.

Neste artigo falaremos um pouco mais sobre a história empreendedora de Phil Knight e como ele fundou e liderou a Nike em seus primeiros anos. Boa leitura!

 

Os primeiros passos de Phil Knight

Aos 24 anos, Phil Knight decidiu que não buscaria um emprego em uma grande corporação. Depois de ter se graduado na Universidade do Oregon, ele se alistou no exército dos Estados Unidos e serviu por um ano na ativa.

Após essa experiência militar, Phil estudou na Universidade de Stanford e lá se descobriu empreendedor. Após se graduar em administração de negócios em 1962, decidiu viajar pelo mundo e, novembro deste ano, quando estava em Kobe, no Japão, descobriu que uma empresa local fabricava tênis de alta qualidade por um baixo custo.

Phil Knight enxergou uma oportunidade ali e conseguiu uma reunião com o dono da fabricante. Ao final dela, havia assegurado os direitos de distribuição dos tênis no oeste dos Estados Unidos.

Demorou quase um ano até que ele recebesse as primeiras amostras dos calçados feitos no Japão e neste período Phil começou a trabalhar como contador para pagar suas próprias contas.

Quando os pares chegaram aos Estados Unidos, Phil Knight enviou dois pares para seu antigo treinador de corrida na Universidade do Oregon, Bill Bowerman.

A ideia era conquistar a influência do já prestigiado técnico e talvez assegurar suas primeiras vendas, mas além de comprar os tênis, Bowerman se ofereceu para ser sócio de Phil e os dois juntos fundaram uma companhia que se chamava Blue Ribbon Sports. O investimento inicial da empresa veio de 50 dólares emprestados pelo pai de Knight.

 

A marca da vitória

O começo da Blue Ribbon Sports foi relativamente lento. A empresa nasceu em 1964, mas só em 1969 que Phil Knight conseguiu largar o emprego de contador para se dedicar exclusivamente ao empreendimento.

A Blue Ribbon Sports só foi se tornar a Nike em 1971, quando o primeiro funcionário da empresa, Jeff Johnson, sugeriu o nome inspirado na deusa grega da vitória.

No mesmo ano, a empresa ganhou a logomarca do ‘Swoosh’ que hoje é reconhecida em todo o mundo. O desenho das asas foi comprado por 35 dólares da então estudante de design gráfico Carolyn Davidson.

De início, Phil teve pressa em aprovar o design e disse uma frase que se tornaria famosa: “Eu não amei, mas posso passar a gostar”. E essa foi apenas uma das muitas decisões difíceis que ele tomaria nos próximos anos.

Em A marca da vitória, Phil Knight narra em primeira pessoa todos o desafios de empreender ao mesmo tempo em que conta a ascensão da Nike. É uma autobiografia inspiradora que certamente vale a leitura.

 

TAGS: