A formação de mentes brilhantes e a busca pela excelência emocional e profissional

3 de novembro de 2017 | por Editora Sextante

Vivemos numa sociedade que preza o treinamento, mas nos esquecemos de treinar nossa mente para suportar os dias difíceis. Buscamos excelência profissional, mas deixamos de ser excelentes pais, amigos e cônjuges. Somos especialistas em fazer cálculos matemáticos, mas negligentes em calcular o valor das relações.

Como reverter esse quadro? Como recuperar a verdadeira essência do ser humano? Basta aprendermos a desvendar os códigos da inteligência, que são as ferramentas fundamentais para desenvolver o imaginário, a capacidade de superação, a autoestima, as potencialidades intelectuais e a saúde física e psíquica de cada um de nós.

Analisando o comportamento humano sob os pontos de vista psicológico, filosófico, psicopedagógico e sociológico, Augusto Cury apresenta no livro O código da inteligência um conjunto de atitudes capazes de estimular os jovens e adultos a libertar a criatividade, expandir a arte de pensar, desenvolver a saúde psíquica e buscar excelência profissional.

 

Conheça os códigos de inteligência socioemocional:

Código do Eu como gestor do intelecto: Quem decifra esse código preserva sua saúde psíquica, torna-se tranquilo e sereno, valoriza sua qualidade de vida e não se molda pela opinião dos outros.

Código da autocrítica: É o código de quem é paciente, tolerante e pensa nas consequências dos seus atos. Ele possibilita desenvolver a habilidade de reagir de forma sábia diante dos focos de tensão.

Código da resiliência: Aumenta a capacidade de se adaptar e sobreviver às intempéries da vida, tornando a pessoa segura, estruturada, sem medo do fracasso.

Código do altruísmo: As pessoas que o dominam são generosas, influenciadoras, solidárias. Possuem grande capacidade de se doar e de se colocar no lugar do outro.

Código do debate de ideias: É o código da ousadia e da segurança. Quem o desvenda é determinado, participativo, flexível e sabe aonde quer chegar.

Código do carisma: É o código das pessoas encantadoras, agradáveis e inspiradoras, que têm incrível capacidade de liderança, não suportam o tédio e vivem a vida plenamente.

Código da intuição criativa: Versátil e criativo, aquele que domina esse código reage de forma inteligente em situações estressantes.

Código do Eu como gestor da emoção: Ajuda a desenvolver a autoestima e a estabilidade emocional. Quem o decifra é criativo, produtivo e construtor de novas ideias.

TAGS:

Conteúdo Relacionado

Seis conselhos importantes de Rhonda Byrne em “O poder”