Atenção plena: viva o momento presente e transforme sua vida

10 de outubro de 2017 | por Isabella Farias

Você já teve a sensação de que sua vida está passando, mas que você não está vivendo plenamente? A correria do dia a dia te consome tanto, que você está deixando de lado o que realmente importa? Esses questionamentos podem ser o ponto de partida para uma virada na sua vida.

Cada vez mais popular, a prática da Atenção plena é trazer foco para o momento presente. De acordo com Jon Kabat-Zinn, autor de Atenção plena para iniciantes e um dos pioneiros no desenvolvimento de pesquisas sobre o assunto, “é consciência – cultivada através de um foco de atenção prolongado e específico, que é deliberado, voltado ao momento presente e livre de julgamentos”.

Também conhecida como mindfulness e consciência plena, é uma prática baseada em exercícios e técnicas de meditação. “É um estado de consciência que é cultivado através de ‘prestar atenção’ de uma maneira bem peculiar. Em outras palavras, com intenção no aqui e agora, que é, na realidade, o único momento que temos”, define Jon Kabat-Zinn.

 

Os benefícios

A dra. Patrizia Collard, no livro Atenção plena em poucas palavras, afirma que a prática do mindfulness traz diversos benefícios psicológicos e físicos, entre eles:

• Aumenta a sensação de calma e relaxamento.

• Melhora os níveis de energia e de entusiasmo pela vida.

• Reduz o risco de estresse, depressão, ansiedade, dor crônica, dependência química e baixa imunidade.

• Ajuda a aumentar a compaixão por nós mesmos, pelos outros e pelo planeta.

“A aplicação da atenção plena abrange várias situações, tais como treinamentos para pais e mães sobre como educar os filhos, tratamentos de transtornos mentais e terapias de bem-estar. Essa técnica também é utilizada como reforço para o sistema imunológico, com resultados positivos em pacientes com HIV, síndrome da fadiga crônica, fibromialgia e esclerose múltipla”, afirma Patrizia.

 

Retome o controle da sua vida

A atenção plena não é um bicho de sete cabeças e pode ser praticada até por aqueles que não se imaginam sentados em posição de lótus durante intermináveis minutos. Uma das técnicas ensinadas por Mark Williams e Danny Penman em Atenção plena – Mindfulness é a Meditação de um minuto:

1. Sente-se ereto em uma cadeira com encosto reto. Se possível, afaste um pouco as costas do encosto da cadeira para que sua coluna vertebral se sustente sozinha. Seus pés podem repousar no chão. Feche os olhos ou abaixe o olhar.

2. Concentre a atenção em sua respiração enquanto o ar flui para dentro e para fora de seu corpo. Perceba as diferentes sensações geradas por cada inspiração e expiração. Observe a respiração sem esperar que algo de especial aconteça. Não há necessidade de alterar o ritmo natural.

3. Após alguns instantes, talvez sua mente comece a divagar. Ao se dar conta disso, traga sua atenção de volta à respiração, suavemente. O ato de perceber que sua mente se dispersou e trazê-la de volta sem criticar a si mesmo é central para a prática da meditação da atenção plena.

4. Sua mente poderá ficar tranquila como um lago – ou não. Ainda que você obtenha uma sensação de absoluta paz, poderá ser apenas fugaz. Caso se sinta irritado ou entediado, perceba que essa sensação também deve ser fugaz. Seja lá o que aconteça, permita que seja como é.

5. Após um minuto, abra os olhos devagar e observe o aposento novamente.

No livro, Mark Williams e Danny Penman mostram uma série de técnicas simples que podem ser incorporadas a rotina de qualquer pessoa. Aos poucos, você vai captar os padrões dos pensamentos negativos antes que eles o lancem em uma espiral descendente. Esse é o início do processo para retomar o controle de sua vida.

“A meditação que a técnica propõe é tão simples que pode ser feita por qualquer pessoa. Além de ajudar a resgatar a alegria de viver, ela também impede que as sensações normais de ansiedade, estresse e tristeza se transformem em infelicidade crônica ou até mesmo depressão.”

 

Transforme sua vida

Aos poucos, você vai perceber significativas mudanças na sua vida e vai perceber que está, finalmente, vivendo plenamente.

“Com o tempo, a atenção plena provoca mudanças de longo prazo no estado de humor e nos níveis de felicidade e bem-estar. Estudos científicos mostram que a prática da atenção plena não só previne a depressão, como afeta positivamente os padrões cerebrais responsáveis pela ansiedade e pelo estresse do dia a dia, fazendo com que, uma vez instalada, essa condição se dissolva com mais facilidade”, afirmam Mark Williams e Danny Penman.

 

TAGS: