Cinco conselhos essenciais para abrir o próprio negócio

8 de setembro de 2017 | por Editora Sextante

Nunca aposte todas suas fichas em uma mão só

Diversificar de diversas maneiras os riscos do seu negócio é essencial, por exemplo, trabalhando com diferentes segmentos de produtos ou de serviços ou atendendo a mercados distintos. Com duas ou mais frentes de atuação, você diminui os riscos de fracasso completo, podendo, inclusive, testar estratégias variadas em cada uma delas. A curva de aprendizagem vai avançar rapidamente, tornando seu negócio muito mais sólido.

 

Esqueça a gestão por intuição

Decisões tomadas com base na intuição são um salto no escuro, jogadas de pura fé. Discursos como “sei que estamos no caminho certo”, “sinto que vamos conseguir” ou “eu confio” precisam passar longe do planejamento empresarial. Todas as decisões empreendedoras devem ter como base critérios palpáveis, demonstrações financeiras, dados e evidências, sempre com foco no retorno financeiro do esforço e do investimento.

 

Elabore seu Plano Empresarial ou Business Plan

Este, quando eficaz, é o resultado da pesquisa realizada a respeito do mercado em que cada um irá atuar e das condições reunidas para gerar lucros com a atividade. Esta etapa não é uma simples descrição da empresa, mas uma maneira de explicar, em linguagem empresarial, as intenções do negócio e também como alcançá-las. O Business Plan bem feito aumentará as chances de convencer parceiros, sócios e potenciais financiadores a apostarem em sua empreitada. Não tenha dúvida: sem este plano a dificuldade de sucesso será quase impossível.

 

Empreenda mesmo com risco alto

Muitos perguntam por que não investir no mercado de ações, em que os riscos podem ser menores e as possibilidades de ganhos, maiores. A resposta é fácil, segundo Gustavo Cerbasi: “Empreender é justamente assumir riscos.” E dos grandes. Para ele, o problema não é arriscar, mas saber lidar com esta situação. O fundamental é adquirir os conhecimentos necessários para a empreitada, minimizando os perigos e maximizando os lucros. Não esqueça: os ganhos precisam ser sempre maiores do que se você tivesse investido com menos risco. O suor de cada um tem preço alto.

 

Confie no custo de oportunidade

Quando alguém inicia um negócio é, em geral, porque notou uma oportunidade em determinado nicho de mercado, ou seja, o futuro empreendedor percebeu uma possibilidade de lucro. Por outro lado, qualquer negócio não é feito só de ganhos, pois é necessário abrir mão de empregar o tempo e o esforço em uma atividade remunerada e de aplicar o dinheiro em outros investimentos. O custo de oportunidade consiste no que você deixa de receber ao abandonar um emprego de ganhos previsíveis ou ao sacar suas economias para iniciar um negócio próprio.

TAGS: