O tombo que se tornará o maior passo da carreira de todos nós

28 de agosto de 2017 | por André Sequeira

Tenho visto muitas pessoas passarem por algo que enfrentei meses atrás: o desemprego forçado. No momento da demissão, por mais tranquilos que estejamos, ficamos em choque e sem saber como reagir daqui para frente.

Passados alguns dias, já com o emocional mais controlado, começamos a temer que a vida estagnou-se e que não temos para onde correr. Começamos, então, a enviar, sem esperança, currículo para amigos e conhecidos e a inscrevê-lo em processos seletivos.

Após a ausência de notícias positivas, as perspectivas, que já não eram as melhores, começam a exaurir-se. E, se antes buscávamos oportunidades para gerente, por exemplo, passamos a aceitar para coordenador e, até, para analista. Tudo por um emprego fixo.

No fim, você se percebe sem valor, sem expectativa e com a autoestima no chão. Será que a dedicação de anos não serve para nada? E as especializações exaustivas e, muitas vezes, caras?

Como sair dessa espiral infinita?

Alguns decidem – com razão – aceitar uma posição inferior a imaginada, pois melhor procurar emprego trabalhando do que sem nada em mãos. Talvez sirva, inclusive, como combustível para a confiança. Além disso, todos nós temos contas a pagar.

Uns optam, provisória ou permanentemente, pelo caminho do mundo freelancer. Por um lado, você consegue ganhar mais do que em um emprego fixo; por outro, perde a segurança da certeira assinada e seus ótimos benefícios. Quase uma escolha de Sofia.

Outros decidem arriscar-se e empreender, ou seja, montar o próprio negócio. E, podem apostar, são esses que passam a ter grandes chances de uma virada na vida. Lembremos que a realidade não está fácil, vide as longas filas de emprego a que temos acompanhado em todo o país. Assim, por que não tentar algo novo e que tem tudo para ser gratificante?

Empreender, segundo o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), é o ato de iniciar algo novo, de ver o que ninguém vê, enfim, de realizar antes, de sair da área do sonho, do desejo, e partir para a ação. No mundo dos negócios, podemos resumir como a ação de se “aventurar” em algo próprio. Já para o autor e consultor Gustavo Cerbasi, empreender remete a muitos sonhos, como abrir algo particular, não ter chefe, trabalhar com o que gosta, pôr em prática uma ideia criativa, aproveitar horários flexíveis, ter liberdade e independência, desbravar mercados, ganhar muitos mais do que quando era funcionário.

E, como todo sonho, para atingi-lo, o caminho é árduo. Os primeiros passos – talvez os mais importantes, a base de tudo –, são: pesquisar bastante, ler materiais diversos sobre o assunto e conversar com especialistas.

Os sucessos profissional e financeiro são metas das mais difíceis na vida. Imagina para aqueles que encontram-se desempregados e com as finanças apertadas? Ou para os que estão em um empresa que não os faz felizes? Não seria empreender uma boa saída?

Entre os que trabalham, alguns já eram ou ficaram ricos, mas, ao falar do emprego, assumem não serem satisfeitos. Outros, o contrário: amam o que fazem mas não conseguem juntar um centavo que seja no fim do mês. Em ambas situações, torna-se impossível alcançar a tão sonhada felicidade plena. Novamente: não seria empreender uma boa saída?

Fora o lado positivo de possuir algo próprio, um empreendimento pode ser visto com uma forma de investir no nosso futuro. Anos atrás, desde jovem, poupávamos para ter um bom montante de dinheiro para a aposentadoria. Hoje, com os salários menores e com a escassez de empregos – o que força, como falei acima, as pessoas a aceitarem cargos mais baixos –, poupar tornou-se tarefa difícil. Por isso, que tal a solução: guardar para empreender? Com o desenvolvimento da inteligência financeira e a consultoria certa, um negócio próprio pode se tornar a mais importante e mais complexa decisão de investimento na vida de uma pessoa. Ao invés do dinheiro rendendo no banco, o empreendedor opta por multiplicar seu dinheiro por meio de muito suor. Tem algo mais recompensador?

Quem deseja abrir um negócio ou quem já possui um e quer melhorar sua situação precisa entender o empreendimento como uma forma diferente de investimento. É justamente por isso que digo que pode ser a saída perfeita para a crise do mercado de trabalho.

Algumas obras, como Empreendedores inteligentes enriquecem mais, de Gustavo Cerbasi, auxiliam e podem ser a pedra fundamental de sua nova carreira de sucesso. Esta leitura é essencial para conhecermos o mundo do empreendedorismo. Obviamente, a prática é importante, mas o autor fornece os alicerces, os fundamentos para essa longa e dura tarefa.

TAGS: