O controle de nossas vidas deve estar em nossas mãos

14 de junho de 2017 | por André Sequeira

É cada vez mais comum as pessoas terem dúvidas quanto a assuntos econômicos, financeiros. Por vezes, pensamos em soluções, planejamos tudo nos mínimos detalhes e, mesmo assim, nada sai como imaginado.

Quando procuramos livros e guias para a adequação de nossas finanças, nos deparamos com “n” opções. Assim, as perguntas que logo vem à cabeça são: Como escolher? Qual delas tem mais a ver comigo? Para piorar, no caso das mulheres, poucas obras do gênero foram escritas especificamente por e para elas, o que dificulta ainda mais esta identificação nas livrarias. É justamente esta lacuna que Denise Damiani vem suprir com Ganhar, gastar, investir.

Após anos de experiência e muita pesquisa, a autora percebeu que as mulheres são quase sempre mais pobres do que os homens, ganham menos, gastam mais e não sabem investir tão bem. Ao mesmo tempo, vivem mais. Denise objetiva, com esta obra, plantar a semente do começo de uma nova era na relação mulher / planejamento financeiro. Para isso, ensina como organizar contas, tomar as decisões mais adequadas, escolher o melhor emprego, ganhar mais e, principalmente, mudar para sempre a imagem de que a maior parte delas não é autossuficiente.

Como embasamento para suas teorias, Damiani desenvolveu o que ela chama de Fluxo de Positividade, que consiste na ideia de que o dinheiro não é algo nocivo ou indigno, pois se uma mulher pensar desta maneira – e muitas, segundo a autora, pensam –, os gastos permanecerão descontrolados. Se for difícil visualizar este pensamento, leve-o para outros setores de sua vida: alguma vez você deu atenção devida ou se importou de verdade com algo que considerava ruim?

Por outro lado, a partir do momento em que cada uma associar dinheiro a coisas positivas, a realizar sonhos, a gerar empregos, entre muitos outros exemplos, maior será o cuidado com as finanças. Este é o Fluxo de Positividade.

A partir desta premissa, a autora propõe uma grande reflexão, não apenas oferece regras as quais os leitores irão esquecer em poucas horas. Ela mostra o caminho seguro para todas as pessoas, principalmente, as mulheres, atingirem o sucesso financeiro.

Você sabia que das 300 maiores empresas de capital aberto nos Estados Unidos, 5% possuem presidentes do sexo feminino? No Brasil, a situação é ainda pior: das 500 principais, menos de 4%. Paradoxalmente, 46% da força de trabalho no país é formada por mulheres. Em relação aos salários, homens recebem, em geral, 70% mais do que o sexo oposto. Como mudar isso?

Denise já foi dona de empresa de internet banking que acabou sendo vendida para a Apple. Foi também diretora de grandes companhias e sócia de outras mais. Um de seus diferenciais foi sempre tentar se impor e lutar contra a desigualdade de gênero no ambiente empresarial. Para mostrar às leitoras episódios horríveis e curiosos por que passou, ela insere, no início de cada capítulo uma história pessoal. Por exemplo, quando descobriu, após anos na escuridão, que era uma das executivas com menor salário de determinada empresa, mesmo sendo a que mais faturava. Tais casos são fundamentais para todos compreenderem como ela chegou a escrever este livro e como concluiu ter obrigação de empoderar as mulheres no feroz e machista mercado de trabalho.

Além disso, a autora apresenta a história de várias personagens femininos, cada uma com suas particularidades: expectativas, medos, objetivos, limitações, sonhos, soluções. Você comprovará que não está sozinha neste desafio hercúleo.

Ao término de Ganhar, gastar, investir, a mensagem que fica a todas as mulheres é a de que planejamento financeiro é a base de toda as decisões. Isso não diz respeito somente ao controle de gastos em casa, mas à escolha correta para a carreira e muito mais. Assim, elas poderão ser mais ouvidas e levadas em consideração na sociedade. A autora prova que o empoderamento, independentemente do poder aquisitivo, é essencial para que todas possam ser donas de seu destino e nunca depender de homem algum, seja financeira quanto emocionalmente.

“Aqui você conhecerá não só a minha história como também a história de várias mulheres, cada uma com suas particularidades: expectativas, medos, objetivos, limitações, sonhos, soluções. São pessoas reais cujos nomes foram alterados para proteger sua privacidade. Através da diversidade de experiências, espero mostrar como é possível se libertar de pensamentos ou comportamentos limitadores e desenvolver uma relação mais saudável com o dinheiro.”

TAGS: