Seis curiosidades que surpreenderão os leitores de “A vida secreta das árvores”

30 de maio de 2017 | por André Sequeira

1- As árvores gritam quando estão com sede

Estes gritos não são ouvidos pelos seres humanos – ocorrem em frequência ultrassônica. Contudo, especialistas conseguiram, por meio de modernos aparelhos, gravar os sons emitidos.

 

2- As árvores apresentam sinais de envelhecimento

Ao longo dos anos, elas trocam sistematicamente de pele – ou casca. Caso não o façam, da mesma forma que acontece com os humanos, elas ficarão vulneráveis a parasitas e a intempéries.

 

3- As árvores podem ser preguiçosas

Em muitas ocasiões, elas permanecem impassíveis só aguardando a água e os nutrientes chegarem a elas. Nem com possíveis predadores se preocupam. Isso acontece mesmo que depois precisem trabalhar em dobro para compensar os momentos de indolência.

 

4- Algumas árvores hibernam de forma similar aos ursos

Certas espécies, após o verão, começam a armazenar açúcares e outras substância para enfrentar um longo inverno. Enquanto os ursos comem até o último momento, elas vão adormecendo aos poucos.

 

5- As árvores possuem protetores

Muitas delas, como defesa contra predadores e parasitas, cercam-se de seres – por exemplo, formigas – que alimentam-se de folhas ou frutos deixados por elas próprias. Assim, esses defensores evitam que algum mal se aproxime.

 

6- As árvores eliminam partes mortas ou doentes

É comum um galho estar doente ou sofrer ação predatória. Para que o problema não se alastre em toda sua extensão, a própria árvore interrompe o envio de nutrientes para o galho doente, que vai morrendo aos poucos. Muitas vezes caindo no chão, como se tivesse sido amputado.

TAGS: