Um e-mail bem escrito vale mais que mil carinhas

15 de maio de 2017 | por Nana Vaz de Castro

No ambiente profissional, a forma como você escreve se assemelha à forma como você se veste: pode dizer muita coisa a respeito da sua origem sociocultural, seu nível de educação e de profissionalismo, sua personalidade, e até mesmo sua idade.

Não se iluda: você está sendo constantemente julgado pela forma como se expressa por escrito.

Eu não consigo evitar. Se vejo um “à partir” escrito assim com crase, a pessoa que escreveu automaticamente cai um pouco no meu conceito. Se for uma peça publicitária, então, é a garantia de que não consumirei aquele produto ou serviço. Uma apresentação de slides com erro de ortografia me dá vontade de pular pela janela.

Por isso, preste atenção a algumas dicas que podem melhorar a sua imagem profissional na hora de escrever um e-mail.

Revise. Sempre.

Se seu e-mail tem mais de quatro palavras, a revisão é imprescindível. Um texto sempre pode ser melhorado e ficar mais limpo. Um simples acento pendurado no vazio (ma´gico, coraça~o) já transmite uma impressão de desleixo. Releia a mensagem para ter certeza de que o conteúdo que você queria transmitir ficou claro. Se nem você tem saco para reler o que escreveu, imagine o destinatário da mensagem.

Use a pontuação a seu favor.

Pontuação é um recurso mais valioso do que as pessoas imaginam. Uma vírgula mal empregada pode inverter o sentido de uma frase.

Não quero saber.

Não, quero saber.

A pontuação também pode ser sutil e alterar a intenção do que está sendo dito:

Quem vai ser o primeiro?

Você.

Você?

Você?!

Você…?

Em suma, não subestime o poder da pontuação.

Menos é mais.

Frases curtas.

Parágrafos curtos.

Obrigada.

Emoticons: use com moderação.

Pessoalmente não tenho nada contra o uso responsável dos emoticons em mensagens de e-mail. Cada um sabe o grau de formalidade de sua correspondência, bem como a intimidade que tem com o destinatário da mensagem. É claro que se é o primeiro e-mail trocado com um novo contato de trabalho, não faz sentido encher o texto de carinhas, e acredito no seu bom senso para estabelecer o critério. Mas atenção: os emoticons que você usa podem revelar, por exemplo, a sua idade! Descobri recentemente que os mais velhos (mais de 30) colocam o hífen como nariz nas carinhas : -)  enquanto os mais jovens têm tanta pressa que suprimiram o nariz : )

Despeça-se com elegância

Fico abismada com o uso indiscriminado de “Att” para fechar correspondências. Não sei de onde surgiu que “Att” é a forma abreviada de “Atenciosamente”. É uma dessas coisas que, digamos, “viraliza” sem explicação. Não tenho base científica para afirmar categoricamente, mas até onde sei, “Att” é a abreviação de “Attention”, forma inglesa para dizer “Aos cuidados de”, o nosso popular “A/c Fulano”. Implico de forma automática quando recebo uma mensagem que termina com “Att”. Então, para não correr o risco de sua mensagem ser recebida por uma maluca preconceituosa como eu, faça uso das opções muito mais elegantes para o fecho da correspondência formal disponíveis na língua portuguesa: “Atenciosamente” (com atenção), ou o lindo “Cordialmente” (com o coração). E se não for para tanto, um simples “Um abraço” resolve bem a questão.

O importante é entender que o e-mail é a maneira mais formal de se comunicar no ambiente profissional. Por isso, vale a pena caprichar. Não escreva e-mails da mesma forma como se expressa no Facebook ou no Whatsapp. Ninguém vai “curtir”.

TAGS: